Arquivos de tags: Psicanálise

Very Important Problems


Cartaz do filme "VIPs" (2011)

ATENÇÃO! SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU AO FILME “VIPs”, HÁ SPOILERS!

Parcialmente baseado em uma história real, o filme “VIPs”, de Toniko Melo, conta a história de Marcelo, um cara que poderia (e talvez até conseguiria) ser eu ou você: persegue um sonho, tem certas dificuldades de relacionamento com os pais e não consegue se aceitar. Mas, como diria Caetano, de perto, ninguém é normal. Graças ao argumento muito bem construído e à atuação de Wagner Moura, o longa nos conta um pouco mais sobre identidade, esquizofrenia e aparências.

É certo que Marcelo procura sua personalidade, mas na verdade o que ele mais faz ao buscá-la é se esconder: não é por acaso que o filme mostra o carnaval de Recife e suas máscaras. Ele se esconde atrás das diversas faces que assume, atrás de suas alucinações, atrás de seu passado, atrás de seus sonhos futuros e, principalmente, atrás das mentiras que conta para si mesmo. Ao longo do filme, a questão profundo/superficial é explorada de diversas maneiras: desde o recurso de câmera que mostra o interior de uma piscina e sua superfície até a técnica narrativa de inserir uma foto da mãe do protagonista dobrada para esconder o verdadeiro contexto em que a imagem foi registrada.

Saiba mais

Candura


Cena do filme "A fita branca" (2009)

ATENÇÃO! SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU AO FILME “A FITA BRANCA”, HÁ SPOILERS!

Em 1910, Freud escreve: “É facílima de explicar a razão por que a maioria dos homens (…) nada querem saber da vida sexual da criança. Sob o peso da educação e da civilização, esqueceram a atividade sexual infantil e não desejam agora relembrar aquilo que já estava reprimido”. O filme “A fita branca” se passa na mesma época em que a psicanálise começava a incomodar: uma época em que a euforia pelo progresso do início do século mascarava o mal-estar social que viria a explodir na forma da I Guerra Mundial. O longa-metragem de Michael Haneke, formado em Psicologia, Filosofia e Teatro, traz à tona muitas questões que perturbam o espectador; o drama de Nina, em “Cisne Negro”, parece ingênuo perto da angústia vivida por toda a pequena aldeia.

Saiba mais

Patinho Feio


Cena do filme "Cisne Negro" (2010)

ATENÇÃO! SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU AO FILME “CISNE NEGRO”, HÁ SPOILERS!

“Cisne Negro” foi, para mim, mais do que um drama envolvente de excelente qualidade artística: também serviu como revisão de inúmeros conceitos que aprendi ao longo de minhas aulas de psicanálise freudiana. A análise da angústia de Nina nos permite entender não apenas seu caso específico, como também explicitar mecanismos presentes em todos nós e, até mesmo, aprofundar certas discussões apresentadas no filme.

Saiba mais

%d blogueiros gostam disto: