Arquivos da Categoria: Esporte

Mais uma vez, Brasil?


Paraguaios comemoram vitória na Copa América (Foto: Ricardo Matsukawa/Terra)

Desde o início da Era Mano, a seleção brasileira não fez nenhum jogo realmente convincente. Chegou, então, à Copa América, o primeiro campeonato disputado desde o vexame na Copa do Mundo de 2010, cercada de dúvidas. Um time cheio de proto-estrelas do futebol, eternas promessas, que pouco mostraram nas horas decisivas.

O drama não deixou a seleção em paz em momento algum. Em um grupo que outrora seria considerado fácil, a estreia com empate por 0 x 0 contra a Venezuela já deu o alerta à torcida brasileira. Ainda na fase de grupos, outro empate por 2 x 2 contra o (agora carrasco) Paraguai, salvo pelo gol de Fred nos últimos minutos.

A essa altura, foram várias as desculpas. A realidade é que foi um time que nunca jogou bem, nunca pode contar com a efetividade de Ganso, Neymar, Pato, Robinho… De nenhum, cada um a seu momento.

Contra o fraco time do Equador era vencer ou vencer. Pior, contra esse tradicionalíssimo adversário, estávamos todos com medo. E como culpar o torcedor?

Saiba mais

Cinema, pipocas e…. tênis?


João Moro

Neste domingo (03/07/2011) a rede Cinemark promoveu interessante iniciativa com o intuito de atingir um público mais específico que os espectadores de filmes, e transmitiu ao vivo e em 3D a final do Torneio de Wimbledon de tênis. A transmissão ocorreu em seis praças por todo o Brasil: São Paulo, Alphaville/Tamboré, Campinas, Rio de Janeiro, Niterói e Brasília.

O slogan da empresa foi válido neste último domingo

Essa não foi a primeira ação do gênero que os cinemas brasileiros realizaram. O próprio Cinemark transmitiu há algumas semanas a final da Uefa Champions League entre Manchester United e Barcelona, além de dois jogos da Copa do Mundo de 2010 – todos em três dimensões.

Saiba mais

A escusa acabou. E agora, Corinthians?


Ronaldo desolado depois do apito final (foto: Reuters)

Início de 2010. Era o ano do Centenário, engrandecido pelos próprios corinthianos como o ano de consagração do time. Era em 2010 que o Corinthians ganharia todos os títulos que disputaria.

Passaram Campeonato Paulista, Libertadores da América e Campeonato Brasileiro. Os títulos não vieram e o ano do Centenário passou em branco.

Depois da eliminação na Libertadores de 2010, Ronaldo, o messias da tal República Popular do Corinthians, pediu calma aos torcedores. “Até setembro, podemos ganhar a Libertadores no ano do Centenário” disse – e que bela solução! O que Ronaldo não considerou, é que o tempo não era o problema do Timão.

Durante todo o ano passado, o Corinthians deu uma aula de incompetência a todos que quisessem ver. Para deixar o assunto mais recente, faço menção apenas à perda do título brasileiro. Desconsiderando as claras entregadas de jogos ao Fluminense (que se pode, sim, considerar vingança), o Corinthians, por incompetência, caiu de candidato a título para classificado para a Pré-Libertadores.

Saiba mais

%d blogueiros gostam disto: